quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Folhadinhos Simples


DSCN7783

Confesso que sou fã dos folhados, são fáceis e deliciosos!!! Rolling on the floor laughing

Estes folhados ficam super deliciosos quando acompanhados de um molho quente de chocolate. Esta receita foi retida do livro "Que Delícia!" de Caroline Brewester oferecido pelos meus cunhados K&P.

Vamos lá à receitinha,
Ingredientes:

  • 1 Rolo de massa folhada refrigerada;
  • 4 Colheres de sopa de açúcar (utilizei açúcar amarelo);
  • 1 Colher de chá mal cheia de canela em pó;
  • 1 Ovo batido.

  • Ligue o forno a 200ºC
    Forre o tabuleiro com papel vegetal.
    Misture o açúcar com a canela e reserve.
    Corte a massa folhada em 12 tiras (cada uma com 14 cm de comprimento e 1,5 cm de largura). Pincele as tiras de um lado e doutro com o ovo e salpique-as com a mistura de açúcar e canela.
    Torça a as tiras, 2 a 4 vezes e coloque-as no tabuleiro. 
    Leve-as ao forno por mais ou menos 10 minutos ou até os folhados torcidos ficarem dourados e estaladiços.

    Sugestão:
    Faça um molho quente de chocolate para "mergulhar" os folhadinhos.

    Para fazer o molho de chocolate quente:
    Num tacho coloque 1/2 chávena de chá de natas para bater e 115g de pepitas de chocolate. Leve o tacho a lume médio durante 2 minutos, tendo o cuidado de mexer sempre até o chocolate derreter. Retire do lume e misture 1/2 colher de chá de essência de baunilha, ao chocolate. Mexa muito bem.
    Disponha o chocolate por tacinhas indivíduais e sirva. Os folhados devem ser molhados no chocolate.

    Bom apetite!!! Plate
    StarStarStar Boas Festas StarStarStar

    terça-feira, 27 de dezembro de 2011

    Arroz de Delícias do Mar com Lulas


    DSCN7903

    Este é o meu arroz de Delícias do Mar com Lulas.

    Utilizei lulas ultracongeladas, assim como as delícias-do-mar, cuja descongelação foi efectuada em ambiente refrigerado.  As lulas foram colocadas no frigorífico na véspera da confecção deste prato. As delícias-do-mar foram descongeladas no próprio dia.

    O arroz é carolino é a melhor opção para este prato.

    Gosto de utilizar um pouco de picante neste tipo de pratos. Coloquei uma colher de café de piri-piri moído, a quantidade depende do gosto de cada um.

    Para os amantes de picantes, deixo uma ligação que ensina como cultivar o piri-piri/malagueta, espero que goste ;)

    Eis então a receita,


    Ingredientes (4 Pessoas):

    • 1 Embalagem de lulas limpas ultracongeladas;
    • 1/2 Embalagem de delícias-do-mar;
    • Arroz carolino para 4 pessoas (utilizei 1 caneca/chávena para leite grande de arroz carolino);
    • 1 Cebola média;
    • 3 Dentes de alho;
    • 3 Tomates médios maduros picados ou pode utilizar tomate pelado enlatado (1 lata);
    • 1/4 de Pimento Verde; 
    • 1/2 de Pimento Vermelho;
    • 2 Colheres de sopa de polpa de tomate (utilizei polpa de tomate com alho do Lidl);
    • 1 Colher de café de piri-piri moído;
    • Azeite q.b.;
    • Vinho Branco q.b.;
    • Salsa picada (utilizei salsa picada ultracongelada, não tinha fresca);
    • Sal q.b.
    • Água a ferver suficiente para cozer tudo (como utilizei uma caneca/chávena grande de arroz, coloquei 2 canecas/chávenas grandes de água a ferver).

    Descongele as lulas e as delícias-do-mar.
    Descasque, lave e pique a cebola e os dentes de alho.
    Tire a pele aos tomates e pique-os.
    Corte 1/4 de um pimento vermelho e 1/4 de um pimento vermelho, lave-os e pique-os em pequenos pedaços.
    Num tacho com azeite, coloque a cebola e os dentes de alho. Quando a cebola estiver transparente, adicione um pouco de vinho branco. Deixe cozinhar 3 a 5 minutos, tendo o cuidado de mexer.
    Adicione o tomate picado e deixe cozinhar durante mais ou menos 5 minutos. Coloque os pimentos picados e as colheres de polpa de tomate e mexa muito bem. Cozinhe durante 2 a 3 minutos em lume brando.
    Aqueça a água.
    Meça o arroz que vai utilizar. Lave o arroz com água.
    Acrescente as lulas, o piri-piri e mexa.
    Acrescente o arroz e uma chávena de água a ferver e mexa bem. Deixe cozinhar durante 2 a 4 minutos. Mexendo sempre. Acrescente a restante água. Tempere com sal.
    As delícias-do-mar descongeladas devem ser cortadas em pedaços grosseiros.
    Quando o arroz estiver quase cozido, adicione as delícias-do-mar, a salsa picada. Prove e rectifique os temperos. Depois de cozido o arroz, apague o lume e sirva quente.

    Nota: Para aquecer a água, utilizo uma chaleira/jarro eléctrico.
    No arroz coloque a água ferver.

    Bom apetite!!! Plate
    StarStarStarBoas FestasStarStarStar

    sábado, 24 de dezembro de 2011

    Bolos de Amêndoa


    DSCN7916

    Como uma boa algarvia tenho de comer uns bolinhos de amêndoa. Não são bolos de doce-fino ou bolinhos Algarvios, mas são simples e delíciosos bolos de amêndoa.

    A minha mãe deu-me um saquinho cheio de amêndoas. A receita é de uma vizinha minha, a Sr.ª M.

    Eu moí as amêndoas até ficar um género de farinha. Mas pode comprar a amêndoa moída em qualquer superfície comercial.

    Eis a receita dos bolinhos de amêndoa:

    Ingredientes:

    • 4 Ovos;
    • 250 de Açúcar; (utilizei açúcar amarelo);
    • 150g de Amêndoa;
    • 1 Colher de Margarina derretida;
    • 1 Colher de sopa cheia de farinha sem fermento;
    • 1 Colher de chá de fermento em pó (utilizei fermento em pó Royal).

    Coloque a amêndoa na máquina picadora. Moa bem as amêndoas até ficar um género de farinha.
    Numa tigela coloque os ovos, o açúcar, a amêndoa moída, a margarina derretida e mexa muito bem.
    Junte a farinha e o fermento em pó. Mexa tudo muito bem.
    Aqueça o forno a 170ºC.
    Coloque a massa em formas individuais.
    Fure com um palito do bolo para ver se está cozido. Quando o bolo está cozido o palito fica limpo.

    Bom apetite!!! Plate
    StarStarStarBOAS FESTASStarStarStar

    Um Feliz Natal




    Amigas(os) leitoras(es) do blog "A Paparoca", desejo-vos um Feliz e Santo Natal com muita saúde e alegria junto daqueles que mais amam.

    Felicidades!!!

    :)***



    sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

    Pasteis de Batata Doce


    DSCN7913

     Acabei de fazer pela primeira vez pasteis de batata doce. Foi uma experiência que partilhei com a minha mãe. Penso que nos saímos muito bem.

    Eu adoro pasteis de batata doce e hoje coloquei-me em aventuras. Descobri que existem inúmeras receitas da massa para os pasteis. Escolhi a mais simples. Os pasteis de batata doce são doces típicos do Algarve, especialmente no Natal e Passagem do Ano.

    Nesta receita utilizei batata doce algarvia da região de Aljezur.

    Vamos lá à receita,

    Ingredientes:

    Massa: 

    • 250g Farinha;
    • 80g Manteiga;
    • Água morna;
    • Sal q.b.;
    • Óleo para fritar q.b.;
    • Açúcar e canela em pó para polvilhar.

    Recheio:
    • 750g de Batata doce;
    • Casca de limão;
    • Açúcar a gosto (utilizei 6 colheres de sopa de açúcar amarelo);
    • Raspa da casca de um limão;
    • Canela em pó a gosto (utilizei imensa).
    Para preparar a massa:
    Deite a farinha numa tigela, adicione a manteiga derretida, o sal e a água suficiente para amassar. Bate até formar uma bola. Deixe repousar/descansar a massa durante uma hora.

    Para preparar o recheio:
    Descasque, lave e corte as batatas doces em rodelas. Lave os limões 
    Num tacho com água a ferver coloque as batatas doces e a casca de limão. Ao fim de 3 a 4 minutos retire a  casca de limão e termine a cozedura da batatas doces. Quando as batatas estiverem cozidas apague o lume.  Escorra alguma água às batatas, tendo o cuidado de deixar alguma água junte às batatas doces.
    Reduza as batatas a puré e adicione o açúcar , a raspa de um limão e a canela em pó. Leve novamente o tacho ao lume e mexa muito bem. Deixe levantar fervura.
    Prove e rectifique os ingredientes ao seu gosto.
    Após a preparação do recheio, reserve-o.

    O recheio depois de arrefecido deve ser colocado na massa. Ou seja, com um rolo estenda a massa. A massa deve ficar o mais fina possível. Corte a massa às rodelas e coloque o recheio. Dobre ao meio, em meias luas e frite em óleo quente. Por fim polvilhe com açúcar e canela.

    Nota: Deixe arrefecer bem o recheio das batatas doce. Não coloque recheio quente na massa.
    Deve preparar primeiro o recheio  e só depois a massa.

    Pasteis de Batata doce:
    DSCN7905
    Pasteis de Batata doce antes de serem fritos
    DSCN7912
    Pasteis de Batata 
    Bom apetite!!! Plate
    StarStarStarUm Feliz Natal StarStarStar

    quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

    Rabanadas


    DSCN7892

    Tem sido complicar vir ao blog, ando sempre a correr, muito a fazer, enfim. Consegui arranjar um bocadinho para umas rabanadas simples. Existem vários tipos de rabanadas: rabanadas simples, rabanadas com mel e canela, rabanadas com vinho do Porto, rabanadas com doce de ovos, rabanadas no forno.

    Nas minhas rabanadas simples utilizei açúcar amarelo em vez de açúcar branco, é somente uma questão de gosto. O tradicional é utilizar açúcar branco. As rabanadas com mel e canela são muito semelhantes as simples, o leite vai ao lume com a casca de limão e dois paus de canela (não leva açúcar e o resto do processo é igual). No final em vez de polvilhar com açúcar, coloque fios de mel e pulverize com canela.

    Nas rabanadas do Vinho do Porto, o processo é igual ao das rabanadas normais, apenas se substitui o leite pelo Vinho do Porto. Num tacho coloque 1/2 Litro de Vinho do Porto, duas colheres de sopa de mel e um pau de canela. Deixe levantar fervura e retire do lume. Coloque este preparado num prato, de modo a passar as fatias de pão. O restante da receita: passe o pão pelo vinho do Porto, pelos ovos, frite no óleo, coloque no papel absorvente e no fim por polvilhe com açúcar e canela.

    Nas rabanadas com doce de ovos, pode optar por fazer o seu próprio doce de ovos ou então adquirir já feito em qualquer superfície comercial. Caso opte por fazer, deve começar pelo doce de ovos. Para preparar a calda do açúcar leve ao lume um tacho com 250 ml de água e 350g de açúcar. Deixe ferver durante 5 minutos, tendo o cuidado de mexer. Seguidamente bata 5 a 6 gemas e acrescente-lhe 2 a 3 colheres de sopa de calda de açúcar. Coloque novamente o tacho da calda do açúcar ao lume e junte as gemas em fio, mexendo sempre. Nestas rabanadas o leite leva um cálice de vinho do Porto, ou seja num tacho coloque o leite(500ml), 2 paus de canela, a casca de limão e o vinho do Porto. Deixe levantar fervura e retire do lume. O restante processo é semelhante às rabanadas simples e em vez de polvilhar com açúcar e canela, adiciona o doce de ovos.

    Pode optar igualmente pelas rabanadas no forno (é menos calórico), as quais deixo um vídeo:


    Nas rabanadas pode utilizar o tipo de pão que tiver em casa, desde pão de forma, cacete, carcaças. Eu adoro pão caseiro, uma delícia. O pão não deve ser mole, deve ter de 2 a 3 dias. Caso utilize carcaças, retire a côdea, deixando ficar o miolo (ficam mais fofas as rabanadas).

    Seja qual o tipo de rabanada que vai confeccionar, quando demolhar as rabanadas no leite, este deverá estar apenas morno e não quente. Caso esteja quente, a rabanada irá desfazer-se. A mesma situação acontece com a rabanada do vinho do Porto, deixe arrefecer o vinho.

    Vamos lá à receita das minhas rabanadas simples,

    Ingredientes:

    • 12 Fatias de pão de forma ou 10 carcaças (com dois dias);
    • 1 Litro de leite (utilizei leite magro);
    • 200g Açúcar (utilizei açúcar amarelo)
    • 2 Paus de Canela;
    • 1 Casca de limão;
    • 4 a 5 Ovos;
    • Óleo para fritar;
    • Açúcar para polvilhar q.b;
    • Canela em pó para polvilhar q.b.
    Lave muito bem um limão e corte um pedaço grande da casca de limão.
    Num tacho, leve ao lume o leite, os paus de canela, o açúcar e a casca de limão, até ferver. Deixe arrefecer até ficar morno. 
    À parte bata muito bem os ovos. 
    Retire a casca de limão e os paus de canela do leite. Coloque o leite numa tigela/prato.
    Na bancada, coloque os pratos em linha, de modo a facilitar a preparação das rabanadas (ver a foto abaixo): Primeiro o prato com o leite, seguidamente o prato com os ovos batidos, o prato com o papel absorvente, o prato com o açúcar e a canela em pó e por fim o prato para as rabanadas.
    Leve ao lume um frigideira/tacho com o óleo e deixe aquecer.
    Primeiro passe o pão pelo leite, depois pelo ovo batido e leve a fritar até as rabanadas ficarem douradinhas em ambos os lados.
    Retire-as da frigideira e deixe-as escorrer em cima de papel absorvente.
    Por fim polvilhe com açúcar e canela e sirva morno ou frio.


     Algumas etapas na elaboração das rabanadas:
    DSCN7883
    Leite ao lume com a casca de limão, os paus de canela e o açúcar.
    DSCN7886
    O leite a levantar fervura.
    DSCN7891
    Os pratos dispostos na bancada de trabalho (o prato com o leite, o prato com os ovos batidos,  ao lado está fogão com a frigideira (não se vê na foto), quando a rabanada estiver frita vai para o prato com o papel absorvente, depois para o prato com o açúcar e canela e para o prato das rabanadas)
    DSCN7897
    Rabanadas simples

    Bom apetite!!! Plate
    :)***

    sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

    Sopa de Abóbora com Feijão Manteiga


    DSCN7882
    Estou triste Sad smile, pois pesei-me de manhã e tenho mais 4 kg Crying face

    Eu bem que tento não me desviar para caminho tentadores, mas vou ter de me esforçar um bocadinho mais. Confesso que não me surpreendeu, porque ultimamente não tenho feito exercício e tenho comido muito pãozinho com queijo gordinho, muito tempo sentada e é o resultado esperado.

    Mas melhores tempos virão. Smile

    Hoje partilho uma sopa de abóbora com feijão manteiga. Tenho aproveitado promoções do Lidl e ando a comprar abóboras. Esta sopa foi feita para duas pessoas e deu para 3 refeições.

    DSCN7871

    Confesso que não sei o peso/quantidade da abóbora. Cortei a abóbora em pedaços, descasquei, retirei as sementes e utilizei-a toda. Utilizei uma lata pequena de feijão manteiga da marca Pingo doce.

    Ingredientes:

    • 1 Abóbora inteira pequena;
    • 1 Nabo grande;
    • 2 Cebolas grandes;
    • 2 Dentes de alho;
    • 1 Lata pequena de feijão manteiga;
    • 1 Folha de louro;
    • Água q.b.;
    • Sal q.b.;
    • 1 Colher de sopa de azeite.

    Lave muito em a abóbora. Corte em pedaços pequenos, de modo a facilitar a sua preparação. Descasque os pequenos pedaços e retire bem as sementes.
    Descasque, lave e corte em pequenos pedaços o nabo.
    Descasque, lave e corte as cebolas e os dentes de alho. Lave a folha de louro.
    Num tacho com água a ferver coloque a abóbora, as cebolas, os dentes de alho, o nabo e a folha de louro. Tempere com sal a seu gosto. Deixe cozinhar durante 8 a 10 minutos.
    Abra a lata do feijão e escorra bem. Passe o feijão por água, escorra bem e reserve.
    Adicione o feijão manteiga.
    Apague o lume quando os legumes estiverem cozidos e retire a folha de louro.
    Triture tudo com a varinha mágica. Adicione a colher de sopa de azeite e mexa bem a sopa.
    Sirva quente.

    Bom apetite!!! Plate


    quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

    O Bacalhau chegou com os Vikings

    Ontem li um artigo sobre o Bacalhau. Nele pode-se ler que o "Bacalhau chegou com os Vikings", achei-o muito interessante e decidi partilhar. Eis a ligação para o artigo.

    Na Internet entrei alguns vídeos que falam da pesca e a salga do bacalhau.

    No primeiro vídeo podem visualizar uma empresa portuguesa que fez malas e se mudou para a Noruega,



    Pesca do Bacalhau em 1966,


    E por fim deixo-vos deliciosos vídeos sobre o tão apreciado bacalhau:








    Espero ter deliciado os(as) amantes de bacalhau e que tenha conquistado os mais receosos(as) do nosso amado bacalhau.
    :)***

    quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

    Omelete de Tomate


    DSCN7865

    Hoje optei por algo simples e rápido de se fazer, uma omelete de tomate. Como acompanhamento podem optar por uma salada a seu gosto.

    Contudo existem cuidados a ter com os ovos. De modo a ajudar, sugiro a leitura desta ligação.

    Eis a receita:

    Ingredientes (1 pessoa):

    • 1 Tomate de tamanho médio maduro;
    • 1 Colher de sopa de azeite;
    • 2 Ovos;
    • Ervas aromáticas (salsa congelada, cebolinho Margão);
    • Sal q.b.

    Lave muito bem o tomate e retire-lhe a pele. Corte o tomate aos pedaços para um prato.
    Numa taça/tigela bata os dois ovos. Adicione o tomate e as ervas aromáticas.
    Numa frigideira anti-aderente, aqueça o azeite. Verta nela os ovos e com a ajuda de um garfo ou espátula vá libertando os lados, de modo que o ovo cru de cima vá libertando para baixo.
    Por fim enrole a omelete e coloque num prato previamente aquecido e sirva.

    Nota: Para retirar a pele do tomate, mergulhe-o em água a ferver durante 1 a 2 minutos. A pele sairá facilmente. Depois de cortar o tomate, deve escorrer bem a água do tomate.
    Pode utilizar ervas aromáticas frescas, eu optei pela salsa picada congelada e o cebolinho Margão, por serem as únicas que tinha em casa.

    Algumas fases na confecção da omelete de tomate:
    DSCN7863
    Ovos mexidos com o tomate e as ervas aromáticas
    DSCN7864
    Na frigideira (inicio)
    DSCN7869
    Omelete com tomate 

    Bom apetite!!!Plate
    :)***

    terça-feira, 13 de dezembro de 2011

    Quiche de Cenoura

    DSCN7848


    Esta quiche surgiu para aproveitar um requeijão cuja data estava quase a expirar. Penso que já referi que sou fã de quiches. Esta quiche fica uma delicia com massa folhada, mas só tinha em casa massa quebrada. Vamos lá à receita:


    Ingredientes:

    • Massa quebrada refrigerada;
    • 6 Cenouras médias;
    • 1 Requeijão;
    • 4 Ovos;
    • Cebolinho q.b.;
    • Alho em pó q.b.;
    • 1 lata de cogumelos laminados pequenos (pode utilizar cogumelos frescos).

     Descasque e lave as cenouras. Corte-as às rodelas não muito finas e coza-as em água ferver, temperada com sal. Depois de cozidas, escorra a água e deixe arrefece-las.
    À parte bata os ovos. Esmague o requeijão com um garfo. Adicione o requeijão aos ovos e mexa muito bem. Tempere com cebolinho picado e alho em pó.
    Abra e escorra a lata de cogumelos.
    Ligue o forno a 170ºC.
    Coloque a massa quebrada numa forma com fundo amovível. Pique a massa com um garfo, tendo o cuidado de não a perfurar.
    Adicione à massa os cogumelos, a cenoura e os ovos com o requeijão.
    Leve a quiche ao forno durante 35 a 40 minutos ou até a quiche ficar dourada.
    Sirva morna ou fria.

    Sugestão: Acompanhe esta quiche com uma salada a seu gosto.

    Nota: Eu nunca unto a forma da quiche com margarina, utilizo sempre a folha de papel vegetal que a massa trás (ver a primeira foto abaixo). Depois é só retirar os excesso de massa.

    Algumas fases da confecção da quiche de cenouraRolling on the floor laughing:
    DSCN7828
    Massa quebrada na forma. A massa está picada com o garfo
    DSCN7829

    DSCN7830

    DSCN7832
    Antes de ir ao forno
    DSCN7852
    Depois do forno

    Bom apetite!!! Plate
    :)***

    segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

    Pasteis Vegetarianos


    DSCN7837

    Estes pasteis são excelentes para uma entrada, lanche ou levar para o trabalho.  Pode acompanhar estes pasteis com uma salada a seu gosto.

    Utilizei massa filo, metade de uma embalagem de mistura de vegetais cortados em juliana (cenoura, couve, alguma alface) e caril indiano. A receita foi retirada num dos folhetos de receitas do Pingo Doce. Eu alterei um pouco as doses.

    A massa filo pode ser adquirida em qualquer superfície comercial, costuma estar junto às restantes massas (ex: folhada, quebrada).

     Eis a receita dos pasteis :)

    Ingredientes:

    • Massa filo;
    • 80 a 90g de soja granulada fina;
    • 1 Cebola pequena;
    • 2 a 3 Colheres de sopa de azeite;
    • 1 e meia Colher de sobremesa de caril;
    • 1/2 Embalagem de Mistura de vegetais cortados em juliana;
    • Sal q.b.;
    • Azeite q.b.;
    • Coentros picados;
    • 1 Limão;
    • Queijo Mozarrella q.b.

    Numa tigela coloque a soja granulada fina. Adicione a água a ferver e deixe hidratar.
    Descasque, lave e pique a cebola finamente.
    Lave muito bem os coentros e pique-os. Lave muito bem o limão.
    Numa frigideira anti-aderente com azeite junte a cebola e uma colher de sobremesa de caril, deixe saltear enquanto vai mexendo, até a cebola amolecer.
    Adicione os legumes cortados e tempere com sal, e metade de uma colher de sobremesa de caril. Mexa bem. Cozinhe os legumes em lume moderado durante 5 a 7 minutos, tendo o cuidado de mexer de vez em quando.
    Ligue o forno a 200ºC.
    Esprema muito bem a soja. Acrescente-a ao legumes e deixe cozinhar até os legumes estarem tenros.
    Retire a frigideira do lume, adicione os coentros picados, a raspa de limão e o queijo mozzarela ralado. Mexa. Deixe arrefecer bem o recheio de legumes.
    Pincele cada folha de massa filo com azeite, dobre em 3 e coloque cerca de 2 a 3 colheres de sopa da mistura de legumes. Feche o recheio com a massa e coloque sobre um tabuleiro forrado. Proceda da mesma maneira com as restantes folhas de massa.
    Coza os pasteis no forno durante 20 minutos.

    Algumas fases na elaboração dos pasteis:
    DSCN7809
    Soja granulada fina hidratada
    DSCN7811
    Legumes na frigideira
    DSCN7812
    Massa Filo pincelada com azeite
    DSCN7819
    Massa a ser dobrada
    DSCN7820

    DSCN7821
    Massa a ser recheada  
    DSCN7822
    Massa a ser fechada
    DSCN7823

    DSCN7816
    Para fechar melhor, foi novamente pincelada com azeite
    DSCN7824
    A fechar o pastel
    DSCN7825
    Pastel fechado
    DSCN7826
    Pasteis no tabuleiro (antes do forno)
    DSCN7844
    Pasteis vegetarianos (após forno)

    Bom apetite!!! Plate
    :)***

    sábado, 10 de dezembro de 2011

    Chef Vítor Sobral ensina a dar a volta à crise

    Hoje deixo uma ligação para a revista Visão, onde o chef Vítor Sobral ensina a dar a volta à crise.

    Penso que é um tema de grande interesse para todos.

    Deixo-vos um vídeo de uma apresentação do Chef Vítor Sobral em "Peixe em Lisboa 2009":



    Desejo um bom fim-de-semana,

    :)***

    sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

    Aletria de Soja


    DSCN7709

    A aletria de soja é muito utilizada na culinária oriental. O seu ingrediente principal é o amido de feijão mungo.

    Esta aletria pode acompanhar com carne magra, marisco ou simplesmente com molho de soja. Caso utilize em sopas, não ferva a aletria, deite-a simplesmente na sopa.

    DSCN7668

    DSCN7693

    Há pouco tempo comentei com uns amigos que tinha feito aletria de soja e eles referiram logo que não gostam de aletria. A aletria de soja é diferente da aletria que estamos acostumados. A aletria de soja adquire o sabor dos ingredientes que adicionamos. Recomendo a cortar ao meio a aletria antes de adicionar a água a ferver.

    Na wok fiz legumes, cogumelos e por fim juntei camarões cozidos. Juntei tudo com o molho de soja e mexi muito bem. Utilizei molho de soja Indonésio. Não coloquei nenhum sal, porque o molho de soja já o possui.

    DSCN7672

    Vamos lá à aletria de soja,

    Ingredientes (2 pessoas):
    • 1Embalagem de aletria de soja;
    • 1 Cebola roxa;
    • 1 Courguette;
    • 1 Embalagem de cogumelos frescos laminados;
    • 1 Colher de sopa cheia de açúcar mascavado ou amarelo (utilizei açúcar amarelo);
    • 3 a 4 Colheres de sopa de vinho branco;
    • 1/2 Embalagem de camarões ultracongelados
    • Azeite q.b.;
    • 1 a 2 Colheres de molho soja bem cheias para a wok;
    • Molho de soja q.b. para a aletria.
    Na wok com um pouco de azeite, coloque a cebola. Quando a cebola estiver mole acrescente o açúcar amarelo. Mexa muito bem. Refresque com um pouco de vinho branco. Deixe evaporar um pouco.
    Acrescente os cogumelos e deixe-os cozinhar em lume brando durante 8 a 10 minutos. Mexa com alguma frequência. Adicione o courguette e tempere com molho de soja. Envolva muito bem.
    Deixe cozinhar durante 5 a 8 minutos.
    À parte coza durante mais ou menos 2 a 3 minutos os camarões em água temperada com sal. Depois de cozidos, escorra a água e acrescente-os à wok.
    Mexa tudo muito bem.
    Numa tigela coloque a aletria e a água ferver. Aguarde mais ou menos 2 minutos. Escorra muito bem a água da aletria.
    Na tigela com a aletria tempere-a seu gosto com o molho de soja. Acrescente o conteúdo da wok à tigela e mexa muito bem.
    Sirva de imediato.

    Várias etapas na elaboração da aletria de soja:
    DSCN7661
    Cebola roxa
    DSCN7662
    Wok
    DSCN7666
    Courguette (cortei-a com o descascador de legumes)
    DSCN7667

    DSCN7681
    Cebola na wok 
    DSCN7685
    Quando adicionei os cogumelos
    DSCN7687

    DSCN7688
    Adição da courguette
    DSCN7691
    Legumes salteados (antes de juntar os camarões)
    DSCN7696
    Depois de juntar os camarões
    DSCN7692
    Aletria ao sair do pacote
    DSCN7698
    Aletria em água a ferver (repousar poucos minutos)
    DSCN7699
    Aletria a ser escorrida
    DSCN7706
    Adição de molho de soja à aletria
    DSCN7711
    Aletria com os legumes e o camarão

    Bom apetite!!! Bowl
    :)***