quinta-feira, 26 de julho de 2012

A Paparoca vai estar uns dias de férias

Caras(os) amigas(os) a paparoca vai estar uns dias de férias, mas está de volta no inicio de Agosto.

Deixo dois vídeos (bolo de chocolate e uma salada de frutos do bosque) que podem partilhar com os vossos filhos, netos, sobrinhos, amigos pequenotes. Para quem está a dar os primeiros passos na cozinha, excelentes sugestões :)

Divirtam-se!!!!!!



:) *** 

terça-feira, 24 de julho de 2012

Técnicas de Confeccção

Para completar o glossário de ontem, hoje apresento as técnicas de confecção. Estas são muito importante na cozinha.

Gratinar - Tem por objectivo tostar ou corar a superfície de determinada confecção, levá-la ao forno ou ao grill. Para alourar a camada da superfície, é necessário cobri-la com queijo ou pão ralado, natas, ou maionese ou ovo batido.

Frigir - Colocam-se os alimentos numa frigideira, com pouca gordura, já aquecida, dando-lhes uma ligeira fritura, em lume moderado, com a finalidade de os enriquecer, mas sem os cozinhar.

Escaldar - Consiste em mergulhar os alimentos, por breves instantes, em água a ferver, para o descasque, eliminar sabores muito intensos ou amolecer as fibras dos legumes que não podem ser directamente grelhados, salteados ou assados - tornando-os assim mais macios.


Panar - Envolve-se uma alimento em farinha, ovo e pão ralado antes de o fritar, saltear ou grelhar.

Saltear - Cozinham-se em lume forte, pequenas quantidades de alimentos, por breves momentos.

Lardear - Colocam-se pedaços de toucinho ou bacon em incisões feitas no alimento, para assar ou estufar; assim, dá-lhe a gordura necessária para a confecção.

Marinar - Demolha-se um alimento numa mistura de temperos (vinho, vinagre, sumo de limão, especiarias e ervas aromáticas). Assim, torna-se mais tenro e saboroso.

Rechear - Guarnece-se o interior dos alimentos com um recheio picado, doce ou salgado, composto por vários ingredientes, para o tornar mais rico e saboroso.

Refogar - Cebola picada ou cortada em rodelas,e alho são alourados em lume brando, num pouco de gordura. Deixa-se cozinhar até amolecerem. Depois, juntam-se os restantes alimentos (carne, peixe ou legumes).

Bater Claras - Comece por separar as claras das gemas e coloque-as em taças separadas. Tenha em atenção para que não fiquem resíduos de gemas nas claras. Bata com uma batedeira electrica ou vara de arames. Para ficarem mais firmes, junte umas (poucas) pedrinhas de sal (a minha mãe ensinou-se umas gotas de limão) às claras e bata até levantarem e ficarem em castelo.




Todas as definições utilizadas neste post foram retiradas do livro "Manual de Sobrevivência para homens na cozinha - Noções Técnicas, da Impala".

Bons cozinhados!!!   ; ) ***



segunda-feira, 23 de julho de 2012

Métodos de Cozedura

Existem muitos métodos de cozedura de alimentos, assim como técnicas de confecção.
Para os que estão a dar os primeiros passos no mundo da culinária, aqui vão algumas explicações.

Assar - Os alimentos são colocados num tabuleiro próprio para ir ao forno. Este vai ao forno até os alimentos cozinharem por dentro e tostarem por fora. Deve de vez em quando regar o assado com o próprio molho. Caso pretenda assar carnes, estas devem ser marinadas previamente.


Cozer - Os alimentos são cozinhados num recipiente com água abundante e mantém-se na fervura, em lume brando, até os alimentos atingirem a consistência desejada.

Grelhar - Método normalmente utilizado para cortes mais tenros e finos. Consiste em submeter os alimentos ao calor de brasas, pedra de lareira, grelha eléctrica ou a gás.

Guisar - Este método é indicado para peças menos tenras. Os alimentos são confeccionados em lume muito brando, cobertos com água ou caldo temperado e guarnecidos com alguns legumes. É aconselhável ir adicionando água aos poucos, caso o líquido seque.



Estufar - Significa cozinhar lentamente, a uma temperatura moderada. Este método é utilizado na confecção de alimentos cuja cozedura é difícil. O recipiente deve permanecer tapado, com pouca gordura e líquido ou, se preferir, só com água que os alimentos vão libertando ao longo da cozedura. Se necessário, adiciona-se duas a três colheres de caldo, para que nada se agarre ao fundo do tacho.


Papelote - Este tipo de preparação combina o excelente sabor da confecção no forno com a saudável cozedura do vapor. Envolvem-se os alimentos em papel de alumínio, de forno ou vegetal, untado com um fio de azeite ou manteiga - caso seja peixe, não adicione qualquer gordura. Depois, dobre o papel, de modo a ficar bem fechado.


Cozer a vapor - Utilize um recipiente próprio - os alimentos são cozinhados sobre o vapor produzido pela água fervente que se encontra no recipiente de baixo. Este método conserva os valores nutritivos dos alimentos, que não entram em contacto com a água - que pode estar aromatizada a gosto.

Fritar - Método muito simples, consiste em cozinhar em gordura abundante (manteiga, banha, azeite, óleo), aquecida a temperaturas elevadas (ao fritar em óleo vegetal a temperatura não deverá ultrapassar os 180ºC). A escolha da gordura é opcional e é essencial aquecê-la bem antes de juntar-lhe os alimentos, previamente secos. para que não salpique.


Escalfar - É um método semelhante ao cozer, mas sem fervura. Os alimentos são cozinhados num líquido a uma temperatura próxima do ponto de ebulição, mas nunca chegando, de facto, a ferver. A água (ou caldo) deve cobrir completamente os ingredientes - excepto quando se trata de ovos.

Court bouillon - Caldo utilizado para cozer peixes inteiros. Pode ser preparado de variadas formas, sempre de acordo com a espécie que vai ser preparada. Incluí água, diversas ervas aromáticas e alguns vegetais, como cebola, tomilho, aipo, cenoura e alho. Tempera-se com um fio de azeite, sal, pimenta, vinho e limão. Este método de cozedura implica a utilização de um recipiente próprio: a peixeira (recipiente apropriado, onde se cozem peixes inteiros, com uma placa perfurada, para evitar o contacto de peixe a cozinhar o fundo do recipiente). 
(neste vídeo não utiliza a peixeira)

Banho-maria - Trata-se de cozinhar, em lume brando ou no forno, um aliemento colocado num recipiente que, por sua vez, é introduzido dentro de outro, ainda maior, repleto de água. Esta técnica é utilizada com ingredientes que não suportam, directamente, temperaturas muito elevadas.



Todas as definições utilizadas neste post foram retiradas do livro "Manual de Sobrevivência para homens na cozinha - Noções Técnicas, da Impala".

Bons cozinhados!!!   ; ) ***

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Bom fim-de-semana

Finalmente é sexta-feira....

Vou partilhar uma simples e engraçada animação, "Como fritar um ovo! (para homens).

Está giro!!!!  : D


(este filme é somente uma animação, não pretendo ofender os homens. Estes são grandes cozinheiros. A melhores migas e gaspacho que comi até hoje, o meu pai as fez.)

Bom fim-de-semana!!!   : ) ***

Sushi popper

Hoje vou falar do "Sushi poper" algo que vi na televisão e fui à procura na internet. Trata-se de sushi que pode ser comido em qualquer altura, isto é, em qualquer transporte público, no cinema, na rua...onde quiser. Existe à venda nos Estados Unidos da América. Por cá, nunca ouvi falar.

Já conhecia algo semelhante? Existe em Portugal?

Partilho alguns vídeos, estes explicam como se fabrica o "Sushi popper" e como se come.





E este é o "Sushi Popper" ; )

: ) ***

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Creme de Cenoura com Gengibre e Maçã



Este é o creme de cenoura com gengibre e maçã. Esta receita não é de minha autoria, mas sim do Chef Henrique Sá Pessoa. Aprendi a receita no programa "Ingrediente Secreto". Recomendo este creme.

Atenção o gengibre deve ser guardado à temperatura ambiente e nunca no frigorífico.

Ingredientes:

  • 10 Cenouras médias;
  • 1 Cebola grande;
  • 2 Maçãs;
  • Água quente q.b;
  • Azeite q.b.;
  • Sal q.b;
  • 1 Pouco de gengibre fresco.
Descasque, lave e corte as cenouras uniformemente (ver fotos).
Descasque um pedaço de gengibre e corte-o em pedaços.
Descasque, lave e corte a cebola.
Aqueça água.
Num tacho com azeite, junte a cenoura. Deixe a cenoura refogar em lume brando no azeite. A finalidade é extrair os sucos da cenoura e esta cozinhar neles. De vez em quando deite um pouco de água quente. Tenha o cuidado de mexer.
Quando a cenoura estiver macia (mais ou menos 5 minutos), acrescente a cebola e o gengibre. Tape os legumes com água quente. Deixe cozinhar durante 5 minutos.
Lave e descasque as maçãs. Após passarem os 5 minutos, junte as maçãs em pedaços.
Deixe cozinhar mais 5 minutos.
Triture a sopa. Se a sopa estiver muito espessa, vá adicionando água quente, até o creme adquirir a consistência pretendida. 
Sirva.

Nota: A receita original leva pimenta. Eu não coloquei.


 Elaboração do creme:
Gengibre (antes de descascar)

Gengibre descascado e partido. As cenouras devem ter cortes uniformes


No tacho, as cenouras e o sal
Cebola cortada, mais o gengibre
Cenouras a refogar (o objectivo é extrair os sumos da cenoura)
Antes de colocar as maçãs
Adição das maçãs
Antes de triturar
Após triturar
Bom apetite!!! Plate
: ) ***

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Filetes de Peixe com Legumes no Forno


 Eis uma excelente opção quando existem várias bocas a alimentar. Como peixe utilizei filetes de peixe-gato, como legumes optei por brócolos, cenouras e ervilhas. A massa é esparguete. Pode substituir o esparguete por massa à sua escolha. Eu gosto imenso de esparguete, macarrão ou cotovelo grande. Os legumes são à sua escolha, assim como a quantidade destes.

Ingredientes (3 Pessoas):

  • 3 Filetes de peixe-gato;
  • 5 cenouras médias;
  • 400g de brócolos congelados;
  • 1 chávena de chá e meia de ervilhas congeladas;
  • Massa esparguete (para 3 pessoas);
  • Água q.b.;
  • Molho Bechamel de compra (utilizei um com menos gordura).
  • Azeite para os filetes e 1 colher de café para a cozedura da massa;
  • Sumo de um limão;
  • Sal q.b.;
  • Pimenta preta moída no momento q.b.

Na véspera à confecção, coloque para descongelação os filetes de peixe num tabuleiro com uma grelha/rede, dentro do frigorífico.
Os filetes depois de descongelados, devem ser temperado com sal fino, pimenta preta moída no momento e sumo de um limão. Reserve uma a duas horas o peixe (dentro do frigorífico).
À parte prepare as cenouras, descasque, lave e corte-as em pequenas tiras.
Num tacho com água a ferver, temperada com sal, coza a cenoura e o esparguete ao mesmo tempo. Adicione uma colher de chá à água (o azeite impede que a massa se cole).
Quando a massa estiver quase cozida, adicione os brócolos e as ervilhas. Deixe cozinhar mais um a 3 minutos. Escorra a água da massa e dos legumes, e reserve.
Retire os filetes do frigorífico. Escorra a marinada do peixe.
Ligue o forno a 180ºC.
Numa frigideira com um pouco de azeite cozinhe os filetes de peixe. Reserve o peixe.
Numa travessa de levar ao forno, coloque um pouco de molho bechamel do fundo.
Por cima do molho, adicione a massa com os legumes. Regue estes com molho bechamel. Junte os filetes de peixes e por cima destes, regue com molho bechamel.
Leve ao forno e sirva quente ou morno.

Etapas na elaboração:
Filetes no tabuleiro com a rede
Filetes temperados
Massa e a cenoura a cozer
  

Adição do brócolos
Adição das ervilhas



Filetes confeccionados
Adição do molho de bechamel na travessa de ir ao forno
 



Antes de ir ao forno
 



Bom apetite!!! Plate
: )  ***

terça-feira, 17 de julho de 2012

Salada de Batatas Assadas e Delícias do Mar


Uma excelente saladinhaRolling on the floor laughing, fresca, diferente e económica.

Ingredientes (2 a 3 Pessoas):

  • 1 Alface pequena;
  • 800g de Batatas primor;
  • 1 Embalagem de delícias-do-mar;
  • Sal q.b.;
  • Azeite q.b (para as batatas assadas);
  • Azeite extra virgem q.b. (para temperar a salada);
  • Óregãos q.b.;
  • Sumo de um limão q.b.  

Para descongelar as delícias-do-mar, retire-as da embalagem, coloque num recipiente com rede/grelha (caso não tenha, um prato), no frigorífico.
Lave muito bem as batatas.
Ligue o forno a 190ºC. Numa travessa de ir ao forno, coloque as batatas com casca. Tempere com um pouco de sal e azeite. Leve ao forno, durante 30 a 40 minutos.
Após a cozedura das batatas, estas devem arrefecer.
Lave a alface, folha por folha em água corrente. Parta a alface em pequenos pedaços, coloque-os na taça de servir.
Corte as batatas às rodelas e juntei-as à alface.
Corte as delícias do mar. Tempere a salada com óregãos, sal fino e azeite. Acrescente sumo de limão. Mexa a salada e sirva.

Etapas de elaboração na salada:
Batatas Assadas no Forno
Alface
Alface e batatas assadas
Adição de delícias-do-mar
Salada pronta a servir
Bom apetite!!! Plate
: ) ***

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Iogurte de Caramelo



Iogurte de caramelo, simples e bastante guloso.

Ingredientes

  • 1 Litro de leite magro;
  • 1 Iogurte sólido magro;
  • Caramelo de compra (a quantidade é ao seu gosto).
No fundo de cada frasco de vidro, coloque caramelo de compra.
À parte num recipiente coloque o iogurte sólido e o leite. Mexa bem com varas.
Coloque a mistura em cada um dos frascos de vidro. Leve os frascos à iogurteira durante 12h (na minha iogurteira são 12h). Após as 12h, coloque os frascos no frigorífico. Sirva bem frio.

Nota: Se utilizar leite e iogurte sólido meios-gordos o iogurte fica mais macio. Acrescente uma colher de sopa de leite em pó. O leite em pó vai conferir consistência ao iogurte.



sábado, 14 de julho de 2012

Bacalhau

By Sitomon (Oporto) [CC-BY-SA-2.0], via Wikimedia Commons
O bacalhau é um peixe adorado pela maioria dos portugueses. É um peixe que não é pescado nas nossas águas e mesmo assim temos mais de mil receitas com bacalhau.

Confesso que adoro bacalhau. Utilizo bacalhau demolhado congelado, mas o meu favorito é o bacalhau seco, contudo é necessário saber escolhe-lo e demolha-lo.

Um forma de verificar se o bacalhau está bem seco, é pegá-lo pela cauda e este deve se manter firme e sem se dobrar. Se por ventura, o bacalhau se dobra, não está bem seco. Isto é apresenta uma elevada percentagem de água. O bacalhau deve ter uma cor clara e uniforme, não deve apresentar manchas vermelhas e/ou cinzentas, não deve ter vestígios de humidade. Caso tenha um cheiro desagradável deve rejeitá-lo.

Como demolhar o bacalhau:
  1. Lave as postas para lhes retirar o sal;
  2. Coloque-as num recipiente com água, colocando sempre a pele virada para cima. Deste modo o sal depositar-se-à no fundo;
  3. Mude a água várias vezes.
  4. Para se saber se o bacalhau está pronto, prove um pouco nas duas últimas mudas de água.

Para congelar o bacalhau:
  1. Primeiro deve dessalgá-lo. Deixe escorrer durante pelo menos 2 horas (em ambiente refrigerado);
  2. Coloque o bacalhau em sacos de plástico e bem fechado. Identifique com uma etiqueta o saco, com a data de congelação. Não deve congelar mais de 1 a 2 meses.
Deixo dois vídeos com receitas de bacalhau, espero que goste.



Bom apetite!!! : ) ***





sexta-feira, 13 de julho de 2012

Decoração de Bolos 3

Decidi dedicar o post novamente à decoração de bolos. Hoje vou partilhar alguns vídeos.
O primeiro ensina como utilizar cortadores na "pasta americana". O Segundo explica como cobrir um bolo com a pasta de açúcar. No último vídeo está um bolo de aniversário. Este bolo é super diferente (a receita passa em rodapé no vídeo). O bolo leva "leite condensado de soja", não conhecia e nem sei se há à venda em Portugal. Caso sim, pode informar-me onde?




Espero que goste!!! : ) ***

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Um pequeno-almoço tardio


Actualmente em Portugal estão na moda os Brunch's. Um verdadeiro Brunch, nunca o fiz. Fiz vários pequenos-almoços tardios. Estes acontecem por vezes ao fim-de-semana, uma verdadeira delicia. Tento sempre fazer algo rápido e delicioso!!!

Desta vez optei por uns simples tomates cherry, metade de uma bola, uma fatia de fiambre magro, ovo estrelado em azeite. No fim adoro comer uma peça de fruta.

Ingredientes (1 pessoa):

  • 1 Ovo;
  • 1/2 Bola de mistura;
  • 1 Fatia de fiambre de peru;
  • 1 Embalagem de tomates cherry;
  • Azeite q.b.;
  • Alho em pó.

Lave os tomates cherry muito bem.Corte os tomates ao meio. Tempere com alho em pó (ao seu gosto).
Numa frigideira anti-aderente, coloque um pouco de azeite (não muito) e adicione os tomates. Deixo-os cozinhar no sumo do próprio alimento.
Num prato coloque a 1/2 bola de mistura, por cima desta a fatia de fiambre. Por cima do fiambre, junte os tomates.
Estrele o ovo em azeite (pode ser noutra gordura ao seu gosto). Junte o ovo ao preparado anterior (veja a sequência das fotografias).

Etapas de elaboração do prato:
Metade de uma carcaça ou bola
Minha tampa anti-salpicos (comprei no IKEA)


Tomates Cherry temperado com alho em pó
 








Bom apetite!!! : ) ***